Ômicron e Influenza – efeitos no ambiente corporativo

Muitos empresários e empreendedores estavam cheios de otimismo no segundo semestre do ano passado, na expectativa de um 2022 de maior retomada do trabalho presencial, considerando a previsão do fim da pandemia. A realidade, porém, tem se mostrado outra nesse início de ano desafiador, afetando o ambiente corporativo.

Após eventos com aglomeração em festas de fim de ano, flexibilização acompanhada de desrespeito aos protocolos sanitários e maior circulação de pessoas, observa-se uma situação alarmante de explosão de casos de Covid-19, pela variante Ômicron, bem como pela epidemia de Influenza, pelo vírus H3N2, que também é uma nova variante. O Gráfico do WorldoMeters aponta que 2,5 milhões novas pessoas são infectadas por Covid-19 diariamente no mundo, e o Brasil não é exceção.

O painel do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) aponta que o Brasil registrou 208.018 casos de Covid-19 na primeira semana de 2022 que, apesar de menos graves, também levam a óbitos. Trata-se de uma alta de 383%, quando comparada à semana anterior.

Nesse novo cenário epidemiológico, muitas empresas estão sofrendo impacto no quadro de funcionários, com membros da equipe afastados por motivo de doenças, seja Covid-19, Influenza ou ainda outras. Conforme o comunicado divulgado em 07/01 pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo), a orientação é para que pessoas com sintomas gripais não se dirijam ao trabalho presencial, devendo procurar serviço médico.

Assim sendo, como as empresas devem reagir ao avanço da Ômicron e a esse surto gripal? Que mudanças isso provocará no ambiente corporativo e na forma como enxergamos o “novo normal”? A seguir, analise por que certas tendências não se limitam ao fim da pandemia, quando quer que ele venha.

Não foque no fim da pandemia

Em 2022 entramos no terceiro ano de pandemia, tornando a ideia de “pós-pandemia” ainda distante. E se o mundo como era em 2019 deixou de existir, devemos focar no fato de que a arquitetura corporativa precisa ser atualizada, adaptando-se a um novo layout híbrido, que coloque a saúde e segurança dos colaboradores em primeiro lugar, mas que mantenha a operação funcionando normalmente.

Grandes empresas, como Microsoft, Facebook e Amazon, já decidiram prorrogar o regime de teletrabalho este ano. Isso mostra às empresas em geral que, daqui para frente, elas precisam ser mais flexíveis e preparadas para situações assim, que podem eclodir repentinamente.

Além disso, estudos indicam que as pessoas que experimentaram o trabalho remoto, em geral, desejarão cada vez mais liberdade e flexibilidade na atuação profissional. Pensando nessa tendência sem volta, Caroline Marcon, Professora de MBAs de Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança da FGV/SP, diz:

“As empresas estão cada vez mais entendendo que trabalho é o que você faz, não para onde você vai. Em função da necessidade e da tecnologia disponível, o espaço físico deixou de ter tanta importância”.

Muitas organizações perceberam que manter a equipe em home office não é retrocesso. Em alguns casos, a produtividade e qualidade de vida das equipes até aumentou. Mas as pessoas também precisam se encontrar pessoalmente. Segundo Nicholas Bloom, professor de economia da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, “as empresas estão remodelando os escritórios para que sejam espaços sociais para funcionários criativos”.

Isso indica que elas precisam ajudar suas equipes a ter acesso a ambientes de trabalho ergonômicos, funcionais e seguros, que sejam compatíveis com suas necessidades, seja remotamente, durante execuções de atividades no home office, ou presencialmente, num ambiente mais colaborativo, voltado às convivências alguns dias por semana no escritório.

Adeque seu ambiente corporativo

Em dois anos de pandemia, provavelmente você viu o que funciona e o que não funciona para a sua realidade e ambiente de trabalho. Portanto, em vez de criar regras sobre quais serão o formato e layout definitivos do trabalho, pense em soluções atemporais e flexíveis. Leve em consideração as necessidades, limites e possibilidades do seu negócio, adequando sua operação e espaço com o necessário investimento em tecnologia e mobiliário.

Precisa de ajuda?

A TOKSTIL pode ajudar sua empresa a adequar seu espaço corporativo, planejando e fabricando soluções de mobiliário sob medida para as novas necessidades do seu negócio. Em vez de ficar no impasse do que vai acontecer nos meses à frente, aproveite o momento para garantir os móveis ideais para cada situação, seja para seus colaboradores atuarem no home office ou para recebê-los presencialmente no escritório.

Considerando que o layout de trabalho pré-pandemia não se aplica mais, invista em soluções de mobiliário de design atemporal, que levarão conforto, ergonomia, funcionalidade e integração ao ambiente corporativo, otimizando espaços, mantendo a produtividade e, acima de tudo, respeitando a segurança de todos.

FALE CONOSCO!